20 dezembro 2013

Manutenção, Limpeza e Restauração de Trompete

Muitas vezes não é necessário desprender um alto custo com luthier ou oficinas tecnicas para fazer coisas simples no seu instrumento musical, como o trompete. Neste trompete de rotor, um renomeado Luthier me cobrou absurdos R$ 3.500,00 para fazer uma limpeza, tirar toda oxidação e dar um banho novo de verniz... e acertar os rotores.

Convenhamos que 3,5mil reais é um preço razoavel para um trompete. Por esse preço dá para comprar um excelente trompete usado e importar um super bacana. Bem, nunca havia limpado um de rotor, mas me aventurei a dar uma geral nele. E compartilho os resultados.

Antes da Limpeza




Antes de limpar o trompete estava com o verniz muito oxidado, escurecido, com vários pontos de intensa ferrugem... toda parte em prata e cromo bem escurecido, os rotores nao muito ageis, dentro das voltas muita oxidação, bolores, e um cheiro extremamente fédido (cheiro de óleo estrago com ferrugem e outros).

Limpeza

Primeiro dei um banho nele com água e um produto especial para lavar carro, para tirar a sugeira grossa, mas esteticamente pouco adiantou, e quase nada do cheiro e bolor saiu.
Então passei a usar os produtos mais fortes. Desmontei todo ele, apenas precisei usar um kit de chaves precisas, a primeira vez demorei um pouco mas tirei todos os rotores e tals.

Usei estopa de limpeza para esfregar e passar o produto no trompete (Silver). Silver é um produto bem forte, toxico, eu não usei luva mas recomendo usar luvas, isso estraga a pele e agride a saúde, recomendo fazer em local bem ventilado.

Comecei a passar o produto e logo a diferença, de um tom forte, escuricido entre uma cor dourada e de ferrugem, ia passando e a ferrugem toda ia saindo instantaneamente. E assim foi um longo processo, de aproximadamente 10 horas, divididos em 3 dias, limpando apenas com Silver todo instrumento e cada peça, e passando nas partes internas das cortiças entre outros.

Depois de limpar bem com Silver. Passei um Polidor de Metais com Aditivo de Impermeabilidade (num outro trompete usei com aditivo de silicone e achei que ficou melhor). O polidor é bom porque não só tem o efeito da polida, mas ele também remove todo o resto do Silvo. Pois é um produto muito forte e não sai com uma simples lavada com água e sabão, e respirá-lo agride a saúde.

Para polir, usei um pano de polir de microfibra liso grosso. Dá um bom trabalho. Esse processo levei em torno de 4 horas. O mais dificil são os detalhes, as pequenas dobras e pontos onde "os dedos não chegam".

Para limpar a parte interna, para remover o excesso da ferrugem e oxidação, usei o Silvo. E depois para uma limpeza mais de higienização. Sei água fria e morna, detergente, e muitas e muitas e muitas esfregadas com os esfregões para cortiças e o snake (uma passador de fio com esfregões nas pontas). Para limpar os rotores usei esponja de louça mesmo.

(Se não tiver Silver / Silvo / Bombril Lava Louças, pode usar Pasta de Brilho, ou Pasta de Limpa Louça, porém, o efeito é menor, precisa de mais abrasividade, recomendo usar bombril, mas esfregar com muita suavidade para não riscar)

Após a lavagem. Seguei com secador de cabelo na potencia maxima, de inicio no quente, apenas para evaporar o excedente da agua e depois no frio para secar o resto (Demorou uns 25min). E após secar tudo, vale uma boa esfrega num pano de limpeza em microfibra. Para dar um toque especial de higienização, limpei a parte interna com um alcool de limpeza da Bach.

Ora de lubrificar e colocar as coisas no lugar. No trompete de pistos tive uma excelente experiencia com o oleo para pistos Blue Joice (que é verde), pinguei uma gota nele espalhando aos arredores dos cilindros dos rotores e pontos que ficam mexendo mais. E fiz o acabamento com o oleo para rotores da Giardinelli para os rotores, em todos os pontos de contatos que tem atrito, e o resultado foi excelente. Já nas cortiças, usei a graxa da yamaha, com uma gota de Blue Joice.







Resultado
No final das contas, o trompete ficou como novo. Todos se impressionaram. Os rotores ficaram perfeitos.
Todavia, 4 dias depois já dá para notar que alguns pontos do verniz ele está querendo escurecer/oxidar. Talvez isso seja resultado do verniz estar muito desgastado e do pet ter uma longa história e não ter sido muito bem cuidado na higiene neste tempo (trompete de 1981-83). Porém, já fiz o mesmo procedimento com outros que ficaram simplesmente excelentes e o verniz não quis mais escurecer, antes ficou como novo; mas não estavam tão oxidado quanto este. Porém, foi uma melhoria incrível. Para tocar, percebe que ficou com o som saindo mais claramente (antes tinha muita sujeira no caminho).

As peças estavam em excelente estado, não foi necessário trocar nada. Os rotores ficaram simplesmente perfeitos. A polida tirou todos os poucos riscos que haviam. E o cheiro fédido saiu totalmente.

Material gasto e custos:
- 1 saco de estopa - R$ 4,00
- 1/2 frasco de Silver - R$ 16,00 (frasco)
- quase nada de massa de polir - R$ 20,00 (unidade)
- 1/5 de frasco de detergente - R$ 5,00 (unidade)
- Esfregões e Snake - R$ 30,00 (novos)
- 2 panos de limpeza em microfibra - R$ 5,00 (novos)
- 25min de secador de cabelo - R$ 2,00 (valor simbólico)
- 20L de água encanada - R$ 2,00 (valor simbólico)
- Kit de Chaves Precisas - R$ 30,00 (novos)
- Oleo para rotores Giardinelli - U$ 6,00 (novo)
- Oleo para pistos Blue Joice - U$ 4,00 (novo)
- Graxa para Trompete Yamaha - U$ 4,00 (novo)

Tempo de trabalho: quase 20 hrs (4 dias)


Observação: todo o material usado, em geral o uso é minimo, esse pequeno kit usado a acima dá para usá-lo por muitos anos. Eu particularmente faço 2 limpezas por ano, procuro fazer a cada 6 meses. Boa parte deste Kit tenho a mais de 3 anos. É um custo muito pequeno comparado aos R$ 3.500,00 que me foram cobrados, crendo que de diferente apenas estaria com verniz novo, e fora que deram o prazo de 3 meses para concluir o trabalho. E fiz tudo isso, em minha casa, em menos de 1 semana, com um gasto minimo. O mais custoso é o trabalho fisico, é cansativo, demora muito, dá dor nos dedos e mãos, e a pele fica muito ressecada. A Mão-de-Obra é fator que mais pesa neste caso.

2 comentários:

Leo Tromp disse...

Ola, amigo! Que polidor é esse que vc usou? como faço para comprar? Mandei desamassar a campana de um trompete que estava impecável antes do amassamento. O depois de desamassar o luthier fez um polimento, mas não fiquei satisfeito, pois ficou alguns riscos na campana. Dá pra notar a diferença do restante do trompete que está completamente novo. Poderia me indicar algo para resolver isso?

Evandro Costa de Oliveira disse...

Ola Leo, desculpe a demora.
O produto usado foi o Silver. O KO também funciona.
O esquema é usar com cuidado, em muita quantidade, usar uma boa estopa para esfregar... em alguns casos vai até uma palha de aço (bombril), mas com cuidado para não riscar.
Primeiro limpe bem. Depois deixe uma camada secando para polir pra valer.
Também há uns vernizes incolores que podem ajudar para evitar q oxide novamente, mas é preciso passar com muito cuidado, uma pequena pelicula apenas.

Um abraço.